Flores Comestíveis

Flor de Abobrinha (Cucurbita Pepo)

Origem:

Sul do México.

Características:

A flor de abobrinha, também conhecida como flor de abóbora, é a flor da planta da abobrinha (Cucurbita pepo). Ela é caracterizada por sua aparência delicada e seus traços amarelos vibrantes. Existem flores masculinas e femininas, sendo as femininas que se transformam em frutos após a polinização.

História:

A abobrinha e suas flores têm uma longa história de cultivo e consumo, remontando às civilizações antigas nas Américas. Originalmente cultivada pelos povos nativos, a abobrinha foi introduzida na Europa após a colonização. As flores de abobrinha têm sido usadas na culinária tradicional de várias culturas ao redor do mundo.

Uso culinário:

As flores de abobrinha são altamente valorizadas na culinária devido ao seu sabor suave e textura delicada. Elas são frequentemente recheadas e fritas, formando um prato conhecido como "flor de abobrinha recheada". O recheio pode incluir queijos, ervas ou outros ingredientes criativos. Além disso, as flores podem ser adicionadas a saladas, omeletes e pratos diversos para dar um toque decorativo e saboroso.

Uso terapêutico:

As flores de abobrinha com nutrientes essenciais, incluindo vitaminas A e C, além de minerais como potássio e magnésio..


Disponível em Embalagens com 10 und.

Flor de Alho Japonês (allium tuberosum)

Origem:

Tem origem na Ásia, e é amplamente cultivado no Japão, China e outras regiões do leste asiático.

Características:

As flores são brancas , levemente rosadas, toda a planta é comestível e tem aroma de alho

História:

O alho japonês tem sido cultivado e consumido há séculos na Ásia. Sua utilização na culinária é uma tradição que se estende por várias gerações.

Uso culinário:

Frequentemente usado em pratos salgados, adicionando sabor e aroma.

Uso terapêutico:

Fortalece o sistema imunológico, ajuda a controlar a pressão arterial.



Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Amaranto roxo (Amaranthus Hybridus L.)

Origem:

América do Sul.

Características:

Planta ereta , anual que se propaga por sementes, pode atingir 2 m de altura. Inflorescência plumosa e piramidal. A cor das folhas e flores pode ser verde, avermelhada ou até púrpura .

História:

O amaranto já foi usado pelos Mayas e Inkas e ficou conhecido através dos navegantes.

Hoje é considerado erva daninha pela fácil propagação e é um ótimo indicador de solo. No nordeste é mais conhecido como Caruru ou Breda.

Uso culinário:

A parte mais usada hoje são as sementes que são usados em varias receitas e dietas. Todas as partes da planta são muito ricos em vitaminas e sais minerais.

A flor de amaranto é principalmente usado como decoração de pratos.

Uso terapêutico:

Por ser muito rico em proteínas, vitaminas e sais minerais ( principalmente cálcio, ferro e potássio) é um ótimo complemento alimentar



Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Amor Perfeito (Viola wittrockiana)

Origem:

Europa Central.

Características:

Planta da família Violaceae com flores de várias tonalidades.

História:

Na Idade Média espalhou-se por várias regiões da Europa e mais tarde foi levado a outros continentes.

Uso culinário:

Tem aroma leve e suas pétalas coloridas decoram muito bem vários pratos e saladas. Também pode servir como chá.

Uso terapêutico:

Muito bom contra irritações da pele.




Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Borago (Borago officinalis)

Origem:

Região do Mar Mediterrâneo

Características:

Arbusto de 70cm de altura com folhas peludas. Suas flores, em forma de estrela de cinco pontas, no início são rosas e depois se tornam azuis. No Brasil, também é conhecido como borragem.

História:

Os árabes reconheceram suas propriedades na cozinha e começaram a plantar o borago. Mais tarde os espanhóis continuaram o cultivo e introduziram a planta no resto da Europa.

Uso culinário:

Tem aroma leve e suas pétalas coloridas decoram muito bem vários pratos e saladas. Também pode servir como chá.

Uso terapêutico:

As flores podem ser usadas em chás contra tosse, usado também em casos de febre e inflamações em casos de febre e inflamações.





Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Calêndula (Calendula officinalis)

Origem:

Mar Mediterrâneo.

Características:

Planta da família asteraceae com flores amarelas ou laranjas, com talo duro, de até 80cm de altura.

História:

Conhecida no sul da Europa, a calêndula chegou somente no final da Idade Média no resto da Europa. Nessa época também já tinha lugar na cozinha para colorir pratos como arroz, sopas e leite. Foi usada para decorar túmulos, pois era considerada o "símbolo da vida" - afinal, floresce da primavera até o final do outono, quando nenhuma outra planta mostra sua beleza no continente. Mais tarde conheceu-se seu uso terapêutico. Também é usada na ornamentação de jardins.. Mais tarde conheceu-se seu uso terapêutico. Também é usada na ornamentação de jardins.

Uso culinário:

Geralmente só as pétalas são usadas, pois o talo e a base da flor são muito duros, elas podem ser salpicadas por cima da comida ou misturadas em saladas, elas também aguentam calor e podem ser colocadas em pratos quentes ( risotos ).

Uso terapêutico:

Contém proteínas e açúcar.






Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Caliopsis (Coreopsis tinctoria nutt)

Origem:

Planta nativa da América do Norte até o México.

Características:

Planta da família Asteraceae , flores com pétalas amarelas que tem o centro marrom avermelhado.

Uso culinário:

Pode ser fatiado em rodelas e acrescentado mesmo cru as saladas.

Uso terapêutico:

Somente as pétalas estão sendo usadas ( o talo e a base não tem sabor gostoso ), principalmente para decoração e dar cor aos pratos.







Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Capuzin (Tropaeolum majus)

Origem:

Nordeste da América do Sul.

Características:

Planta trepadeira com folhas redondas e flores que variam de tons de amarelo , laranja e vermelho. No Brasil, é conhecida também como nastúrcio ou capuchinha.

História:

Trazida em 1684 pelos holandeses para os demais países da Europa. Foi cultivada em mosteiros para complementar a alimentação com vitamina C durante o inverno. Mais tarde, tornou-se uma planta comum em jardins e foram desenvolvidos variedades com outras cores. Hoje em dia se planta capuzin embaixo de arvores frutíferas para afastar as larvas.

Uso culinário:

Flor comestível com sabor picante, usada para decorar saladas e pratos.

Uso terapêutico:

Ajuda no combate a doenças dos rins e da bexiga.







Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Coentro (Coriandrum sativum L.)

Origem:

Leste do mediterrâneo e oeste da Ásia.

Características:

Pode atingir até 1 metro de altura,

pinadas e de coloração branca..

História:

Segundo algumas fontes, já era cultivado na Índia há mais de cinco mil

anos e os egípcios antigos já usavam a erva, tanto como planta medicinal, por sua função bactericida, assim como condimento.

Uso culinário:

As flores de coentro, também conhecidas como umbélferas, são um ingrediente culinário versátil que pode adicionar um toque cítrico, floral e levemente adocicado a diversos pratos. Embora menos utilizadas do que as folhas, as flores oferecem um sabor mais suave e delicado, perfeito para quem aprecia um toque sutil de coentro.

Uso terapêutico:

Também possuem diversas propriedades medicinais que

podem ser utilizadas para tratar e prevenir diversos problemas de saúde, antioxidante e anti-inflamatória.






Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Erva Doce (Foeniculum vulgare)

Origem:

Mar Mediterrâneo e Leste Europeu.

Características:

Planta herbácea perene da família Apiaceae , atinge 80cm de altura e possui folhas bem finas, assemelhando-se ao Dill, as folhas e flores são muito aromáticas com leve sabor adocicado.

Produz inflorescências terminais com 5 - 15 cm de diâmetro, as flores amarelas são minúsculas.

Os frutos são ovoides e bem aromáticos, também conhecido como Funcho. Não deve ser confundido com o Anis ( Pimpinella aniso ) , uma planta parecida mas diferente !

Historia:

Na região do mediterrâneo a planta foi usada e cultivada já na antiguidade tanto na culinária quanto de uso medicinal .

Durante a Idade Média o funcho foi usado principalmente na medicina. Durante os séculos foram criados novas espécies de funcho com usos medicinais, ornamentais e alimentares.

Uso culinário:

O gosto levemente adocicado do funcho combina muito bem com peixes, saladas e legumes. As suas flores podem ser usadas para decorar pratos mas também são muito aromáticos.

Uso terapêutico:

Ajuda principalmente contra problemas intestinais ( flatulencia e cólicas ), Contém Vit. A + C, óleos etéricos.








Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Estrela-do-Egito (Pentas lanceolata)

Origem:

África tropical e subtropical, incluindo Quênia, Tanzânia e Uganda.

Características:

Planta herbácea perene da família Rubiaceae, que pode crescer entre 30 cm a 90 cm de altura. As flores são geralmente agrupadas em cachos e podem ser brancas, vermelhas, rosa, roxas ou lavanda, com um aroma leve e delicado.

História:

Cultivada há séculos na África e Ásia como planta ornamental. Introduzida na Europa no século 18, onde rapidamente se tornou popular como planta de jardim. Hoje em dia, é encontrada em todo o mundo como planta ornamental.

Uso culinário:

As flores da Estrela-do-Egito são comestíveis e podem ser

usadas para decorar saladas, bolos e outros pratos, têm um sabor levemente

adocicado e floral, as flores podem ser secas e usadas para fazer chá ou infusões.

Uso terapêutico:

As flores da Estrela-do-Egito têm propriedades

anti-inflamatórias, antimicrobianas e antioxidantes.








Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Jambu (Spilantes oleraceae L)

Origem:

Amazonas, Pará e Rondônia.

Características:

Planta herbácea pertencente à Família Asteraceae é amplamente cultivada em vários municípios da região nordeste do Estado do Pará, nos quais o seu consumo é significativo em festas populares. Trata-se também de um produto importante na culinária regional, na alimentação cotidiana e na medicina popular. O jambú é conhecido, no Pará, por vários nomes populares como: agrião do Pará, agrião do Brasil, agrião do Norte, jabuaçú, oribepê, erva maluca, jaburama, botão de ouro, etc.. Uma de suas principais características é a capacidade de trimilicar os lábios de seus comensais.

História:

Erva Jambu é originário da América do Sul, mas também é comum em todo o sudoeste asiático, pois foi levado pelos portugêses para suas colônias de Macao.

Uso culinário:

O jambu é muito utilizado na culinária paraense, podendo ser encontrado em iguarias como o tacacá, o pato no tucupi e até mesmo em pizza combinado com mussarela.

Uso terapêutico:

Em seu uso fitoterápico tradicional as folhas e as flores do jambú são utilizadas no preparo de infusões para o tratamento da dispepsia, malária, infecções da boca e da garganta. É, também, recomendado contra a avitaminose C e como antibiótico e anestésico. Nas folhas mais tenras é produzido um óleo essencial com índice elevado de uma substância conhecida como spilanthol responsável por tais propriedades.








Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Manjericão (Ocimum basilicum)

Origem:

Sul da Ásia e Índia.

Características:

Planta da familia Lamiaceae, folhas com uma viva cor verde, desenvolve flores brancas. Existem mais de 360 variedades de manjericão, diferenciando-se no tamanho, cor, forma das folhas e sabor.

Conhecido também como Basilico, Manj. italiano...

Historia:

Muito difundido na Índia já por volta do ano 4000 a.C. Foi levado pelo conquistador Alexandre, o Grande para a Grécia antiga, onde recebeu o nome de basileus (rei). Depois dessa época de glória, o manjericão foi destratado pelos romanos, que o chamavam de "erva do ódio", provavelmente porque era adorado pelos inimigos. Mesmo assim, foi cultivado esparsamente por alguns romanos, sendo espalhado e conseguindo um renascimento glorioso na Idade Média. Os admiradores mandavam trazer novas variedades do Oriente para enriquecer seus jardins das ervas.

Uso culinário:

As folhas têm um perfume delicado e sabor levemente picante. São usadas em massas, molhos, sopas, legumes, vinagre de ervas e pizzas. As folhas também podem ser usadas para decoração de pratos.

Uso terapêutico:

Tônico e anti-séptico.









Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Mel (Lobularia marítima)

Origem:

Região do Mediterrâneo e Ilhas Canárias.

Características:

Planta herbácea anual da família Brassicaceae, que pode crescer até 30 cm de altura. As flores são geralmente brancas, mas também podem ser rosa, lilás ou roxas, com um aroma doce e melífluo.

História:

Amplamente cultivada como planta ornamental devido à sua fragrância e facilidade de cuidado, rapidamente se tornou popular como planta de jardim, hoje em dia, é encontrada em todo o mundo como planta ornamental.

Uso culinário:

As flores da Flor de Mel são comestíveis e podem ser usadas para decorar saladas, bolos e outros pratos, têm um sabor levemente doce e melífluo, as flores podem ser secas e usadas para fazer chá ou infusões.










Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Rosa Mini (Rosa chinensis 'Minima')

Origem:

China, sendo uma variedade cultivada a partir da espécie Rosa chinensis.

Características:

Planta arbustiva perene da família Rosaceae, que pode crescer entre 30 cm a 60 cm de altura. As flores são pequenas, geralmente de 2 a 5 cm de diâmetro, e podem ser de várias cores, incluindo rosa, vermelho, branco e amarelo, com um aroma suave e agradável.

História:

Cultivada há séculos na China como planta ornamental e medicinal. Introduzida na Europa no século 18, onde rapidamente se tornou popular como planta de jardim e de vaso. Hoje em dia, é encontrada em todo o mundo como planta ornamental.

Uso culinário:

As flores da Rosa Mini são comestíveis e podem ser usadas para decorar saladas, bolos e outros pratos. Têm um sabor levemente doce e floral. As pétalas podem ser usadas frescas ou secas para fazer chá, infusões ou potpourri.

Uso terapêutico:

As pétalas da Rosa Mini têm propriedades adstringentes, anti-inflamatórias e antioxidantes. Tradicionalmente, são usadas em remédios caseiros para tratar problemas de pele, aliviar dores de garganta e melhorar a digestão.

Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Rúcula (Eruca sativa)

Origem:

Região do Mediterrâneo, incluindo partes do sul da Europa e oeste da Ásia. Características:

Planta herbácea anual da família Brassicaceae, que pode crescer até 60 cm de altura. As flores são pequenas, com quatro pétalas, geralmente brancas com veias roxas, e têm um aroma suave e um sabor levemente picante.

História:

Cultivada há milênios na região do Mediterrâneo como planta alimentícia e medicinal. Era apreciada pelos antigos romanos e gregos. Hoje em dia, é cultivada em todo o mundo como planta comestível e ornamental.

Uso culinário:

As flores da Rúcula são comestíveis e podem ser usadas para decorar saladas, pratos principais e outros pratos. Têm um sabor levemente picante e nozes. As flores podem ser usadas frescas em saladas ou como guarnição.

Uso terapêutico:

As flores e folhas da Rúcula têm propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e digestivas. Tradicionalmente, são usadas para estimular a digestão, melhorar o apetite e fortalecer o sistema imunológico.










Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Tagetes (Tagetes spp.)

Origem:

América do Norte e América do Sul, especialmente México.

Características:

Planta herbácea anual ou perene da família Asteraceae, que pode crescer entre 20 cm a 1 metro de altura, dependendo da espécie. As flores são vibrantes, variando de amarelo a laranja e vermelho, com um aroma característico que pode ser descrito como picante ou almiscarado.

História:

Cultivada há séculos pelos povos indígenas das Américas como planta ornamental, medicinal e ritualística. Introduzida na Europa no século 16 pelos exploradores espanhóis e rapidamente se tornou popular como planta de jardim devido à sua facilidade de cultivo e propriedades repelentes de insetos. Hoje em dia, é encontrada em todo o mundo como planta ornamental e de uso medicinal.

Uso culinário:

As flores de Tagetes são comestíveis e podem ser usadas para decorar saladas, bolos e outros pratos. Têm um sabor levemente cítrico e picante. As pétalas podem ser usadas frescas ou secas para fazer chá, infusões ou como condimento em saladas e outros pratos.

Uso terapêutico:

As flores de Tagetes têm propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas e antioxidantes. Tradicionalmente, são usadas em remédios caseiros para tratar problemas de pele, aliviar dores de garganta e como um tônico digestivo. Além disso, são conhecidas por suas propriedades repelentes de insetos e são frequentemente usadas em hortas para controlar pragas.

Disponível em Embalagens com 40 und.

Flor de Violeta (Viola odorata)

Origem:

Europa e Ásia, encontrada em regiões temperadas do hemisfério norte. Características:

Planta herbácea perene da família Violaceae, que cresce até 15 cm de altura. As flores são pequenas, de cor violeta, roxa, branca ou amarela, com um aroma doce e agradável.

História:

Cultivada há séculos por suas propriedades ornamentais e medicinais. Era apreciada na antiguidade por gregos e romanos. Hoje em dia, é amplamente cultivada em todo o mundo como planta ornamental.

Uso culinário:

As flores de Violeta são comestíveis e podem ser usadas para decorar saladas, sobremesas e outros pratos. Têm um sabor levemente doce e perfumado. As flores podem ser cristalizadas e usadas como decoração em bolos e doces, ou usadas frescas em saladas e bebidas.

Uso terapêutico:

As flores e folhas de Violeta têm propriedades anti-inflamatórias, expectorantes e diuréticas. Tradicionalmente, são usadas para tratar problemas respiratórios, como tosse e resfriados, e para aliviar sintomas de insônia e ansiedade. São também usadas em infusões e xaropes para fins medicinais.









Disponível em Embalagens com 40 und.

Mistura de Flores

Origem:

Diversas regiões ao redor do mundo, cada flor trazendo sua própria história e origem única.

Características:

Esta mistura vibrante de flores comestíveis é composta por uma variedade de plantas herbáceas anuais e perenes. As flores variam em cor, forma e aroma, proporcionando uma experiência visual e sensorial única. Elas incluem flores amarelas, vermelhas, rosas, violetas, azuis e brancas, cada uma com seu próprio aroma e sabor distintivo.

História:

Cultivadas há séculos em diferentes culturas ao redor do mundo, essas flores têm sido apreciadas tanto por suas propriedades ornamentais quanto medicinais. Desde a antiguidade, flores como Amor-perfeito, Calendula e Violeta têm sido usadas não apenas para embelezar jardins, mas também em práticas culinárias e terapêuticas. Hoje, a mistura destas flores é amplamente utilizada como uma adição colorida e saborosa em pratos culinários e como ingredientes em remédios naturais.

Uso culinário:

As flores comestíveis desta mistura são ideais para decorar saladas, bolos e outros pratos. Elas oferecem uma variedade de sabores, que vão do levemente doce e floral ao picante e cítrico. Algumas das flores podem ser cristalizadas e usadas como decoração em sobremesas, enquanto outras são perfeitas para infusões ou como guarnição em pratos gourmet.

Uso terapêutico:

Estas flores possuem diversas propriedades benéficas. Muitas delas têm qualidades anti-inflamatórias, antimicrobianas, antioxidantes e digestivas. Elas são tradicionalmente usadas em remédios caseiros para tratar uma variedade de condições, desde problemas respiratórios e digestivos até insônia e ansiedade. Além disso, algumas flores são conhecidas por suas propriedades repelentes de insetos e são utilizadas em hortas para controle de pragas.


Disponível em Embalagens com 40 und.

Mistura de Flores Pequenas

Origem:

Diversas regiões ao redor do mundo, com cada flor trazendo sua própria história e origem única.

Características:

Esta mistura de flores pequenas comestíveis é composta por uma variedade de plantas herbáceas anuais e perenes. As flores variam em cor, forma e aroma, proporcionando uma experiência visual e sensorial única. Elas incluem flores em tons de amarelo, vermelho, rosa, violeta, azul e branco, cada uma com seu próprio aroma e sabor distintivo.

História:

Cultivadas há séculos em diferentes culturas ao redor do mundo, essas flores têm sido apreciadas tanto por suas propriedades ornamentais quanto medicinais. Desde a antiguidade, flores como Amor-perfeito, Violeta e Borago têm sido usadas não apenas para embelezar jardins, mas também em práticas culinárias e terapêuticas. Hoje, a mistura destas flores é amplamente utilizada como uma adição colorida e saborosa em pratos culinários e como ingredientes em remédios naturais.

Uso culinário:

As flores comestíveis desta mistura são ideais para decorar saladas, bolos e outros pratos. Elas oferecem uma variedade de sabores, que vão do levemente doce e floral ao picante e cítrico. Algumas das flores podem ser cristalizadas e usadas como decoração em sobremesas, enquanto outras são perfeitas para infusões ou como guarnição em pratos gourmet.

Uso terapêutico:

Estas flores possuem diversas propriedades benéficas. Muitas delas têm qualidades anti-inflamatórias, antimicrobianas, antioxidantes e digestivas. Elas são tradicionalmente usadas em remédios caseiros para tratar uma variedade de condições, desde problemas respiratórios e digestivos até insônia e ansiedade.


Disponível em Embalagens com 40 und.