História das Ervas

Desde os mais remotos tempos as pessoas  usam ervas para preparar alimentos. Ervas eram vistos como alimentos, elas modificaram o sabor da comida ( a variação de comida era limitada ) ou foram utilizadas por causa do seu valor medicinal e para seguir tradições religiosas. Ervas são muito importantes nas grandes religões. A Biblia, o Talmud e o Corão mencionam e indicam ervas para uso pessoal e cerimonial.

A historia das ervas e temperos é ligada á historia de meios de transporte e imigração de povos. Conforme o câmbio entre os povos crescia, o uso das ervas se difundia também. Afinal, um dos motivos pela descoberta das Américas era a procura pelos condimentos Canela e Pimenta, muito valorizados  durante séculos !  

 

O que são ervas


Ervas são plantas que se destacam pelos ingredientes ativos. Geralmente diferenciamos entre ervas aromâticas e ervas medicinais , mas em muitos casos esta definição é difusa . Muitas ervas medicinais tem uso na cozinha pelos ativos  óleos essenciais que são digestivos e dão sabor ao alimento. Também se faz distinção entre ervas secas ou desidratadas e ervas frescas. Durante o processo da secagem uma parte dos óleos essenciais evapora , diminuindo assim o aroma das ervas. Os óleos essenciais, por sua vez, são misturas complexas de compostos vegetais exaladas por certas plantas aromáticas. São produzidos nos diferentes órgãos vegetais, estando contidos em estruturas especiais ou em aparelhos secretores. Podem ser encontrados em raízes (por exemplo, raiz forte), folhas (manjericão), flores (camomila), casca de árvores (canela) e cascas de frutas (laranja).

As ervas são caracterizadas por seu conteúdo de ativos. Esses ativos são óleos essenciais, alcalóides, minerais, vitaminas e glicose, entre outros. Eles são os responsáveis pelo gosto, aroma ou ação terapêutica das ervas. 

 

 

Como usar

As ervas aromáticas têm grande importância na culinária. Ramos inteiros ou partes picadas podem ser usadas para temperar os mais variados alimentos. Para melhor aproveitá-las, as ervas frescas devem ser adicionadas somente no final do cozimento; caso contrário, acabam perdendo os óleos essenciais. Também é comum utilizá-las como enfeite no prato ou até mesmo no drinque. Usadas sozinhas ou combinadas entre si, as ervas dão o último toque aos pratos. Embora existam muitas recomendações sobre qual erva combina melhor com um determinado alimento, elas não precisam ser necessariamente seguidas. Cada pessoa é livre para fazer suas próprias experiências e descobrir como encontrar os sabores que mais lhe agradam - em outras palavras, para criar ou dar seu toque pessoal aos pratos.

 

 

Como armazenar ervas aromáticas

O melhor jeito de armazenar ervas frescas é mantê-las sob temperatura de 4 a 10ºC, acondicionadas em sacos ou potes plásticos bem fechados. Ervas como dill, salsa crespa, salsa lisa, cebolinha, cerefólio e estragão também podem ser congeladas picadas sem perder o aroma ou a cor.  A conserva com óleo e vinagre é outra opção. Nesse caso, os óleos essenciais passam para a solução, aromatizando-a por muito tempo. Por último, temos as pastas , que são ervas e outros condimentos misturados com óleo e sal.

 

 



Copyright © Ervas Finas Horticultura - 2010 - 2018 - Todos os direitos reservados.
Estr. Aksel Ernits, 4015 - Campo Limpo Paulista - SP - (11) 4039-1054
Validado  XHTML  e  CSS